Ao decidir pela compra de um imóvel, imediatamente começam a surgir dúvidas sobre como conseguir a aprovação de financiamento habitacional. Pode até parecer um processo demorado e que vai gerar muitas dores de cabeça, mas é possível dar alguns passos para facilitar a aprovação do seu crédito e realizar o sonho da casa própria.

Antes mesmo de dar entrada no processo de financiamento, é possível tomar algumas iniciativas. Isso permitirá que pendências e barreiras sejam eliminadas inicialmente, reduzindo o tempo de espera e eventuais complicações.

Neste post mostraremos 7 dicas sobre o que é possível fazer para garantir a aprovação de financiamento habitacional. Ações como buscar uma instituição financeira com antecedência, ter a documentação obrigatória em mãos e quitar qualquer tipo de dívidas podem ajudar, e muito, nesse processo.

Se interessa pelo tema? Siga conosco e fique por dentro do assunto!

Conheça os 7 principais passos para que seu financiamento seja aprovado

1. Busque previamente o crédito imobiliário

Como pontuamos acima, o caminho mais interessante para a aprovação de financiamento é obter o crédito como o primeiro passo do processo. E isso deve ser feito antes mesmo de você encontrar o imóvel desejado.

Essa atitude garante que você conheça antecipadamente o valor que terá para utilizar na transação — o que dará maior poder de negociação para você.

A negociação sobre as condições de compra precisa ser feita levando em consideração as parcelas que cabem no seu bolso. Não adianta buscar valores acima do seu orçamento.

Importante ressaltar que o crédito imobiliário não está atrelado à compra, já que o valor autorizado pela instituição financeira não precisa, necessariamente, ser utilizado.

Ao buscar financiamento habitacional a renda mensal do comprador será analisada. Nesse sentido, a instituição financeira levará em conta que no máximo 30% da renda bruta apurada poderá ser comprometida com o pagamento do crédito habitacional contratado.

2. Corra atrás da documentação exigida

Existe uma lista de documentos obrigatórios ao buscar o crédito para a compra de um imóvel. Correr atrás deles com antecedência vai acelerar o processo de negociação com o banco.

Confira a lista do que deve ser providenciado desde o início:

3. Deixe o seu nome limpo

Ao buscar crédito no mercado é fundamental não ter dívidas em aberto registradas em seu CPF. Isso vale para todos os tipos, seja para obter um cartão de crédito em seu nome ou para adquirir um imóvel próprio.

Ao ter o nome registrado no SPC/SERASA você será identificado como devedor. Ou seja, um mau pagador, e não conseguirá financiamento em instituições bancárias.

Por isso, uma dica que deve ser seguida é ir atrás de seus credores, colocando em ordem todos os seus pagamentos.

4. Encontre as melhores taxas e condições do mercado

Depois de deixar seu CPF sem pendências, você pode buscar uma instituição bancária que ofereça taxas de juros mais vantajosas.

As taxas oferecidas pela Caixa Econômica Federal, por meio do Programa Minha Casa Minha Vida, atualmente são as mais indicadas para quem quer comprar um imóvel pagando menos. Mas para acessar esse tipo de crédito há limitações de imóveis, valores e renda mensal com limite.

Geralmente, a Caixa, por meio do Minha Casa Minha Vida, cobra encargos que variam de 5% a 8% ao ano. Em outros financiamentos existentes no mercado esse percentual pode chegar a 10%.

5. Registre seu cadastro positivo

Se você desejar mostrar a bancos e empresas que está em dia com as suas contas e pagamentos, é possível cadastrar seu CPF no Serasa Experian.

Ao se inscrever nesse programa você comprova que não há restrições em seu nome e que, por exemplo, cartões de crédito e outros financiamentos são pagos em dia.

Os bancos costumam valorizar esse tipo de cadastro e oferecem taxas de juros mais em conta para o financiamento habitacional em alguns casos.

6. Mantenha um bom relacionamento com o banco financiador

Ao chegar a esta fase você já terá selecionado a instituição financeira que apresenta melhores condições para o financiamento habitacional.

Assim, é preciso fazer a abertura de uma conta no banco escolhido. Isso é necessário para poder concorrer a vantagens nas negociações, como taxas de juros mais baixas para correntistas e ofertas de crédito maiores.

Manter um bom relacionamento com o banco também pode ser de grande valia. Isso significa pagar em dia as faturas do cartão de crédito, e ter, por exemplo, uma poupança ou aplicações financeiras. Guardar toda a sua reserva financeira nessa instituição também é aconselhável.

Outro destaque é que, ao ser correntista, a instituição conseguirá acompanhar suas transações financeiras e, consequentemente, você poderá comprovar que tem condições de pagar em dia as dívidas assumidas.

7. Tenha um bom histórico de financiamento

Já ter feito algum tipo de financiamento na vida, seja para a compra de um carro ou para uma reforma habitacional contará pontos a favor caso ele tenha sido pago em dia, sem qualquer atraso ou pendência.

O chamado crédito de bom pagador aumenta o score, que é uma pontuação de crédito dada pelo mercado aos consumidores e que considera para isso a forma como as dívidas são pagas.

Ter um protesto de cheque em seu nome dará a você uma pontuação inferior em comparação a uma pessoa que não passou por essa situação.

É o score que indicará o risco de investimento para cada concessão de crédito.

Saiba como obter um financiamento

Alguns critérios precisam ser seguidos para conseguir um financiamento no país. O primeiro passo é ser brasileiro, ou naturalizado, e ter mais de 18 anos.

O Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) pode ser utilizado em alguns casos como renda para a compra de um imóvel. Para usá-lo, você não pode ter outro imóvel em seu nome ou estar envolvido na compra de um na cidade em que mora.

Ter ficha cadastral limpa, sem pendências em órgãos de proteção ao crédito, e comprovar renda capaz de cobrir as despesas com a compra são outros pontos de atenção.

Para conseguir a aprovação de financiamento habitacional é preciso passar por diversas etapas. Apesar de parecer complicado e até burocrático, é possível facilitar esse caminho seguindo as dicas mostradas anteriormente.

Agora que você já conheceu os passos que devem ser seguidos para obter a aprovação de financiamento, entenda também por que será melhor financiar em 2018.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *